iStock_94201747_MEDIUM

Cirurgia

• Extração de terceiros molares (dente do siso)
Os terceiros molares são os últimos dentes a erupcionarem na cavidade oral, e em decorrência deste fato, muitas vezes não encontram espaço suficiente para a sua erupção e permanecem retidos, por tecidos moles, ósseos ou ambos. Atualmente, a remoção destes dentes é o procedimento mais comum no cotidiano dos profissionais buco maxilo faciais, porém, existe uma série de estudos que se destinam a pesquisar quando se indica tal procedimento cirúrgico.

• Tracionamento de dentes inclusos

O tracionamento tem como finalidade redirecionar a trajetória eruptiva e auxiliar, ou até substituir, a força eruptiva do dente não irrompido. Isto quer dizer que o dente incluso deve ser posicionado junto aos demais dentes da mesma arcada dentária.

• Enxertos ósseos

Enxerto ósseo é utilizado para reconstruir a área que perdeu altura ou espessura

Pessoas que perderam um ou mais dentes devido a acidentes ou extrações sempre pensam em reconstituir sua arcada dentária para poderem sorrir sem constrangimento. Para isso, o implante seria uma boa opção, mas em alguns casos não é possível colocar um implante de forma simples, sem antes fazer um enxerto ósseo.

Algumas pessoas quando perdem os dentes sofrem com a atrofia, ou reabsorção óssea, e os ossos da região ficam com menor espessura e altura, ou com defeitos no formato. No maxilar superior também pode ocorrer o aumento do tamanho do seio maxilar, o que impede a colocação de implante. Além disso, com a perda de dentes, as expressões ficam limitadas, a boca murcha, a mastigação fica dificultada e a fala também pode ser alterada.

Nesses casos, o enxerto ósseo serve para permitir a realização do implante, devolvendo o volume perdido ao osso atrofiado.

• Levantamento do seio maxilar

• Implantes

• Frenectomia

• Remoção de cistos

• Biópsias